Procurando palavras para me apresentar a você que de forma espontânea, ou quem sabe acidental, veio até este espaço virtual conhecer mais sobre a minha arte e pessoa.

Tarefa árdua, confesso!

E se é de música a minha arte, é dela também minha inspiração. Perdido em pensamentos sobre o que poderia contar de interessante acabei seduzido pelo vasto universo musical nesta rede que nos conecta, quase todos, ao mundo. São horas distraído, ouvindo canções e navegando em pensamentos sobre: o que apresentar de mim?

Sensível!

Conectado com a música desde a barriga da minha mãe, ainda assim tive a consciência de, pacientemente, amadurecer como ser humano para me lançar músico, mas principalmente compositor. Na bagagem musical trago profundamente coladas na alma as canções de meu pai.

Sou uma pessoa sensível que traz, neste momento, o aperto no peito e o nó na garganta após ver, mais uma vez, o registro dramático da situação vivida pelas pessoas no nordeste árido do Brasil. Drama que virou música e me traz água aos olhos a cada audição.

Situações do cotidiano têm me tocado cada vez mais profundo, seja o retrato da desigualdade e o sofrimento que fazem aumentar o lastro entre o homem e seus verdadeiros valores e essência, seja a demonstração de afeto e amor que renova a esperança de dias melhores e mais justos para todos. Paradoxo que me faz oscilar entre dias amargos e dias açucarados.

E assim como nasceu esse breve texto de apresentação, na madrugada em meu quarto escuro, muitas canções também foram compostas expondo os mais profundos sentimentos e pensamentos. De que adiantaria dizer aqui que sou de família de artistas – que desde a geração de meu tataravô produz poetas e grandes artesãos -, que o início na música foi na bateria e que o violão aprendi a tocar praticamente sozinho ao observar meu pai?

Minha história não tem nada de especial: nunca passei necessidade, ou sofri com o desamor de meus pais, ou tive uma juventude rebelde, ou tive de superar obstáculos mil para chegar até aqui. Fiz como qualquer pessoa digna: trabalhei duro.

Mas se não há um fato arrebatador para relatar em minha biografia até este momento, sobra a consciência da maturidade à flor da pele que dá coragem para expor minha essência e conquistar sonhos de maneira simples e humilde. Não vou me apresentar como um produto e dizer das qualidades técnicas e procedências musicais rotuladas e engessadas há muito. Minha música se encarregará de tais formalidades. Deixarei para os críticos preencherem como bem entenderem as lacunas clichês do release sobre o meu trabalho.

Sou Rodrigo Theodoro Salvador da Silva, Théo. Sou como você, uma pessoa que carrega em si valores e essência indestrutíveis, que podem até adormecer e se deixar iludir, mas que permanecerão intactos a espera de uma mão que se estenda e toque seu coração, de maneira profunda, para fazer despertar o que há de mais lindo e renovador no ser humano: o amor.